Homenageando os que se foram

Homenageando os que se foram

Na próxima segunda-feira celebramos o dia de finados. O feriado surgiu com a experiência dos Cristãos mas também é guardado por muitas pessoas independente da crença.

Por que guardamos um dia no ano para lembrarmos das pessoas que ja não fazem parte desta empreitada que chamamos de vida?

De forma geral todas as religiões acreditam em algum tipo de vida após a morte, onde ao menos uma parcela da pessoa passa para um novo tipo de vida.

Independente da religião e das crenças sobre a pós-vida, podemos observar que uma parcela da pessoa permanece nesta vida de diversas formas, seja no ponto de vista da física clássica na teoria do caos e efeito borboleta, ou seja na metafísica através dos diversos tipos de influência no futuro. Mas deixando estas teorias complexas de lado, podemos focar em algo muito simples como a lembrança.

Lembrar de alguém que ja partiu é um prolongamento de sua vida aqui, em especial quando seguimos os seus passos, quando aproveitamos do que aprendemos com aquela pessoa para moldarmos nossa própria vida, é uma maneira de ela ainda estar viva em nós.

Gostaria de convidar você a passar este dia de finados de uma forma diferente, ao invés de pensar em seus familiares e amigos como pessoas que partiram, convido você a prolongar a vida deles aqui através da modelagem, ou seja, utilizar de algum exemplo de vida que esses entes queridos deixaram, aplicando este exemplo a você mesmo, aprendendo a agir como eles agiam.

Se você não estudou PNL e/ou não aprendeu modelagem, siga os seguintes passos para uma modelagem simples:

  • Lembre de uma pessoa específica, pense nos momentos bons, em suas qualidades e em seus diferenciais.
  • Escolha dentre estas qualidades, uma (ou mais) que você admirou muito e gostaria de torna-la parte de sua vida hoje.
  • Imagine-se frente-a-frente com esta pessoa. Que conselhos ela te daria? O que ela falaria sobre sua vida hoje?
  • Imagine como exatamente a pessoa exercia esta qualidade. Pense nos detalhes. O que ela pensava? Como ela se mexia? Como ela respirava? Quais resultados colhia da experiência?
  • Imagine-se agindo mesma forma e colhendo resultados similares (respeitando sua própria personalidade).
  • Repita o ultimo passo, com intervalos, até que você sinta que esta nova habilidade faz parte de você.

A modelagem não é copiar uma pessoa, mas é aproveitar suas boas habilidades e reaplicá-las a nós mesmos respeitando a nossa própria forma de pensar e agir. É crescer e deixar que um pouco da outra pessoa faça parte de você.

Neste dia de finados presenteie seus familiares e amigos que se foram com um prolongamento de suas vidas aqui na terra.

Compartilhe este conteúdo: